Era uma vez, o meu primeiro beijo

[tweetmeme source=”A Likeable Blog…” only_single=false]

Entre as leis da vida: uma coisa sempre leva á outra coisa que leva à outra coisa. Eis aí minha justificativa de postagem.

Epílogo: Estava conversando com um amigo sobre habilidades stalker, acabou em uma competição para ver quem achava mais fatos vergonhosos sobre o outro (ganhei de lavada, mals aê Toshi) e em fotos antigas. Entre meus cortes de cabelo vergonhosos (valeu mãe) encontrei várias pérolas do meu tempo de escoteira. O que me levou a criar um álbum no Face, marcar pessoas, e conversar com gente que eu não conversava à alguns bons anos. Gente essa, que estava presente nos primórdios da minha adolescência, quando aconteceu o meu…

Primeiro Beijo

Acho que a história já pode ser contada (uma distância segura de 8 anos pós-fato) sendo engraçada, e não absolutamente vergonhosa.

Do início então: sempre fui ótima com segredos, aliás, um túmulo de segredos. Não era novidade passar tardes no telefone ouvindo as pendengas amorosas ou ficadas sorrateiras de amigas e conhecidas. Pois bem, ótima ouvinte/conselheira/cupido com um pequeno porém – nunca tinha beijado ninguém. E ninguém precisava saber disso. Desconversava sorrateiramente ou mentia que “já sim” – porque o meu lado “boa ouvinte” era proporcionalmente igual ao meu lado “não falo sobre mim”.

Não que eu não entendesse de amor, era praticamente PhD no assunto, armazenando paixões desde o pré-escolar. Mas, no auge dos meus 14 anos e momentaneamente sem príncipe encantado à vista, eu era a única BV da turma (que tinha várias meninas bem mais novas) – e óbvio que eu me importava – logo eu, toda moderninha, oras bolas.

A Festa

O Nova Geração deve ter tirado o BV de pelo menos metade da minha geração lá em Caxias do Sul. Era uma festinha que acontecia uma vez por mês, das 20h as 0h00 – não tinha bebida alcoólica e só podiam entrar pré-adolescentes da faixa etária 12/14 anos. Porém, engana-se feio quem acha que aquilo era “Matinê” – era escuro, cheio de fumaça e uma pegação desenfreada – centenas de adolescentezinhos “descobrindo-se”. Nossa turminha de Nova (beijo Leti) esperava o mês inteiro, comprava roupa, ia no salão, virava a cidade atrás de pulseirinhas neon e bicos/mamonas que brilhavam (supra sumo da época) a cada novo “Nova” e não faço ideia de quantas vezes repetimos esse ritual – enfim, que passado não condena né?

A festa da vez era “Águas de março” – e sim, as festas eram temáticas – eu estava com uma camiseta cor-de-rosa de gatinho da Rosa Chá e uma suplex da Rola Moça, tênis Reff (o primeiro modelo, aquele bege com cadarço azul) – eu, todas as minhas amigas e metade das outras meninas da festa. Porque Rola Moça era a “revolução” e Reff era o equivalente a Louboutin em Caxias city no ano de 2004.

Vamos logo com isso:

Estava lá, na nossa clássica rodinha quando um menino me chamou – a partir de agora o texto vira diálogo:

– Oi

– Oi

– Quer ficar com o meu amigo? (sim, o sistema era esse por lá)

– Que amigo? (pff, como se eu fosse ficar)

– Aquele (apontou para alguém no escuro)

– Não.

– Fica comigo então? (meu deus, tão pré-adolescente)

– Tá. (ANDRESSA QUE TU FEZ?)

E aí eu fiquei – Provavelmente a ficada mais esquisita do mundo. Tinha o gosto daquele pirulito azul que mancha a língua (e que por acaso, estavam distribuindo na festa) e cheiro de gelo seco com perfume.

Ele parou de me beijar (ele né, porque eu fiquei parada igual uma plasta) saí dali meio que BEM RÁPIDO e voltei para a minha rodinha, desnorteada.

– Aaaaaah que lindos! Tu ficou com ele! (gurias)

– Beijou, beijou beijou! (gurias)

– Com quantos tu já ficou hoje? (desinformada devassa)

Eu:  Sim, e daí? Grande coisa. (mentalmente: EU DEI UM BEIJO, AI MEU DEUS, AI MEU DEUS)

E foi só isso.

Como só isso?

Não sei o nome e não lembro do rosto – lembro que tinha o cabelo castanho, da cor do meu e usava uma camiseta meio alaranjada. Sei que era bonito, porque era, mas não reconheceria na rua hoje, como não reconheci anos atrás. Graças  que não, porque eu devo ter beijado bem mal.

Em suma: não faço ideia de quem me deu meu primeiro beijo.

Acho que isso refletiu de leve no meu comportamento depois. Hoje, no auge dos meus 22 anos, posso dizer que nunca mais beijei um desconhecido ao léu. Ou conheço antes, ou acabo conhecendo depois (ficar só uma vez também foi riscado da minha lista) sei elencar direitinho, sem esquecer: ordem, nome e local. – …tirando o nº1.

PQAAACOxH0eDpCCivz9JY328egrNnofudNHJXS5X77MGqC2NiWUGszozZlTGQ20ZR0LiwzgrqSBr1l6CRw7Wk8M2ZbkAm1T1UKOlusJlqHpVTa62pTR4d2KVFruu

* essa eu resgatei do Orkut, minha turminha de Nova Geração   uns dois anos após o evento (ninguém mais frequentava o local)

Prólogo:

Não façam isso, ou façam – não muda muita coisa.

É infinitamente mais legal com a pessoa amada, mas essa história fica para a próxima ; )

Anúncios

11 pensamentos sobre “Era uma vez, o meu primeiro beijo

  1. Ohnn que buni! meio triste não saber o nome né? Bom, acontece.

    Já comentei no facebook, mas quero deixar para a posteridade aqui:
    Considerações a fazer:
    – Senhorita Andressa com certeza se inspirou no meu post do meu primeiro beijo
    – Sou um ótimo stalker
    – Me stalkear é a coisa mais fácil do mundo, minha vida tá na internets, não valeu.
    – Fui numa festa em Caxias do Sul 8 anos atrás..

  2. Guriaa ri e chorei com essa tua história!!! kkkkkk
    sempre foi mesmo né? a mais moderninha e a mais atrasada ao mesmo tempo da turma!!!
    e o post da 1 vez, saí quando????

    saudades pretaa, vem logo ver a gente =**

  3. -O meu primeiro beijo *~*

    Pra começar eu tinha certeza que ia perder o meu bv com um carinha que eu amasse e que seria perfeito! Sempre fui romântica o que me trouxe muitos probleminhas, mas morria de medo dessas coisas de namorar.
    Um dia saimos da escola mais cedo(sexta série , 12 anos -.- ), e ficamos em uma pracinha perto do ponto de lotação ,esperando o horário de ir pra kza. Estavamos em 7, minha ex melhor amga, uma amga e o namo dela o tal amgo dele que todo mundo sabia que era O galinha da escola (e que ja me rondava a um tempinho),e outras 2gurias que iam no lotação cmgo.
    Eu estava de pé pq nao tinha lugar pra eu sentar, e ja tinha percebido um cochicho entre os 2garotos mas não sabia do que se tratava. Até que do nada o garoto chegou em mim e me beijou. Eu paralisei ali! Imóvel,de olhos abertos e com mao erguida como se fosse o empurrar mas fiquei parada afinal na minha cabeça de menina ingênua eu podia magoá-lo se o afastasse -.-
    Até que pensei : “É meu primeijo beijo! Vai fundo ai Arlene!” E foi o que eu fiz, fechei os olhos e beijei, não foi nem de longe tão difícil quanto parecia pra mim e nem tão bom quanto eu imaginava. No fim meus amgos ficaram me olhando e eu também cm aquela cara de: “Nada demais gente!” . Meu cadarço tava solto me abaixei pra amarrar e o garoto se ofereceu pra amarrar pra mim, eu não aceitei ,e depois ele me deu um colarzinho com um pingente ,um menininho, colar esse que eu fiz questão de devolver pra aquele canalha!kk
    -Não foi o que eu sonhava mas até hoje do mtas gargalhadas com isso ^^

  4. kkkkkk… ow comédia.. comigo também foi assim!

    gente…eu não fui nada precoce…perdi meu ‘bvl’ com 19 anos..e foi numa festinha tb… nesse dia eu tinha ido decidida a perder esse ‘esteriotipo’ porque todo mundo sabia ja.. e tava enchendo o saco eu ser tao diferente… afinal…esperei esperei e esperei ser ‘especial’ e nada.. (na verdade quem mais se aproveitava disso era minha mãe..hahaha! contava pra todo mundo…’olha meu bebe…nunca beijou’ AAAAAAAAAAAH ¬¬’)

    mas voltando…eu fui cheguei la na tal festinha… lembro que passou o tempo.. e nao aconteceu nada demais…até que fui circular com minha amiga…e nessa ‘voltinha’ eu pisei no pé de um garoto…por instinto educacional eu virei e pedi desculpas…mas ele se aproveitou da situação…
    primeiro olhou pra mim como ‘tudo bem’..mas em fraçao de segundos ele começou a falar ‘não…aiaiaia..ta doendo’ ¬¬ kkkkkk… dae o resto vcs ja imaginam..conversamos uns 5 minutos e ele me beijou… lembro que foi horrivel pra mim..muito esquisito… fiquei pensando..’o que se faz com essas linguas???’ mas ele deve ter gostado porque me chamou pra um cantinho mais reservado…mas era muita informação na cabeça..dae eu disse não…e sumi da vista dele..hahahhahaa
    lembro do nome, curso da faculdade (ele tinha acabado de passar e eu já estava a 1 ano na facul)…ele parecia o jacob do crespuculo huahaeuhae (tenso!).. aiaiai..mas se eu fosse esperar algo especial estava até hoje imaculada (anos já se passaram). é a vida.

  5. hahaha Oi xará ..adorei o post .. tenho 14 anos, sou muito sonhadora e achei o seu primeiro beijo um incrivel conto de fadas com um final ñ muito feliz…rsrs ..enfim, amei tudo! bjsss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s