Campus party, parte 2 – Alimentação

[tweetmeme source=”A Likeable Blog…” only_single=false]Eu não li nenhum post relacionado à alimentação na Campus antes de ir, posso dizer que $ofri – não tem como não pensar em comida e lanchinhos quando se passa o dia inteiro pernambulando por estandes e na frente do computador (a segunda opção dá mais fome).

A questão é a seguinte: é um pavilhão gigantesco, e para sair dele tem toda uma burocracia de mostrar crachá e código de barras do notebook, afora a fila. Ou seja: você evita a qualquer custo e acaba se limitando às opções de dentro do evento.

Dentro do pavilhão:

  • Combo Cachorro Quente + Refri + 1 salgadinho por R$12,00 na lanchonetezinha.
  • Comida a quilo no restaurante periférico – meu prato dava uma média de R$8,00, mas eu realmente como muito pouco, a turma que estava comigo ficou em uma média de R$15,00. Também tinha o buffet livre, mais ou menos nesse valor, mas com menos opções de carne e acompanhamentos.

Vista do restaurante panorâmico ;)

A praça de alimentação de dentro do pavilhão tinha várias opções de combo (lanche + refri) com Yakisoba, Kebab e Xis – também em uma média de R$ 15,00.

IMGP1253

O Pacote alimentação:

A Campus sempre disponibiliza pacotes que incluem café da manhã, almoço e janta. Ouvi muita gente reclamando de perder as refeições em função dos horários. Veja bem: o relógio biológico fica alternado por lá (já que é um galpão, não faz diferença nenhuma se é dia ou noite) e o pessoal costuma ficar conectado até o amanhecer – ou seja, o perdiam o café da manhã, achavam que a janta era cedo demais ou não queria sair da bancada para almoçar, etc, etc.

A Água:

Só havia um bebedor funcionando no evento inteiro, e os bares estavam vendendo as garrafinhas a R$4,00. Não tem como ficar sem beber água – ainda mais no calor causado por milhares de computadores simultaneamente ligados – ou seja, lá se foram no mínimo R$20,00 por dia em água.

* depois de alguns dias acrescentaram um novo bebedor, com água sabor ferro. A empresa Azul viu a repercussão nas redes sociais e distribuiu vários copinhos d’água – mas na pressa, levou água morna.

Comida de graça:

IMGP1212

Tudo que eu li antes do evento me remetia ao “paraíso da comida de graça” – na edição anterior distribuíam Neston e Pipoca infintos para os campuseiros. Esse ano foi diferente, e para “ganhar” algo era quase sempre necessário “cumprir alguma missão”:

Hot Pocket – A Sadia fez um jogo com os avatares do Facebook, o vencedor ganhava um Hot Pocket com um novo sabor de molho. Eu nem tentei, precisava fazer cadastro no pavilhão, plantar-se lá e esperar ser chamado – depois, ficar parado com um adversário na frente de todo mundo até o computador decidir  quem era o campeão do jogo.

07022012659Cupcake – uma das barracas da arena dava cupcakes de graça para quem fizesse check-in no local (esse era ótimo, de chocolate).

Pipoca – a Terra colocou algumas barraquinhas com puffes e notebooks (imagem ao lado) e oferecia pipoca para quem fizesse um cadastro – ideia legal, mas só valia uma vez e a pipoca não tinha sal :T

08022012685Café, café, café – a Três Corações tinha um estande lindo com jornais do dia e café de vários sabores grástis (em copinhos térmicos de isopor).

Rosquinha da Ópera: a Ópera caiu na graça dos campuseiros trazendo diariamente carregamentos com milhares de rosquinhas cor-de-rosa iguaizinhas às do Hommer Simpson, não precisava fazer nada também, só levantar e pegar!

A Dica:

Os campuseiros mais antigos levaram coolers ou sacolas térmicas e malas cheias de fardinhos de água, salgadinhos, snacks, bolachinhas, barras de cereal e uma porção de coisas para “beliscar” – além de filtros e café (o que particularmente, eu achei genial). Não precisa levar uma mala inteira, mas recomendo sim levar alguns lanchinhos.

E acaba tudo em pizza:

Pizzaria é o que não falta em São Paulo, e todo mundo ama pizza! Logo, quase todas as noites/madrugadas a turma da minha bancada se reunia, juntava dinheiro e pedia pizzas e refrigerante. Havia inclusive, uma pizzaria dentro do pavilhão que percorria as bancadas com a maquinhinha de débito e crédito, uma opção acessível, super sociável e que agrada todo mundo (inclusive as Andressas e os Vinicius que escolhem sabores sem cebola e sem tomate).

Anúncios

4 pensamentos sobre “Campus party, parte 2 – Alimentação

  1. Um comentário sobre o “jogo” do Hot Pocket.
    Funcionava assim, um sistema obtia a foto do perfil dos jogadores no facebook e executava a seguinte lógica:
    – Transformava sua foto em preto e branco;
    – Os pixels brancos eram pontos de defesa, e os pontos pretos eram pontos de ataque.
    – Comparando o ataque com a defesa do adversario era decidido quem vencia.

    Como eu sei disso? Fiquei sabendo que um muleque trocou a foto dele pra um quadrado preto e venceu facilmente…

  2. Pingback: Campus Party, parte 5 – meus looks « Era uma vez…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s